2009-09-08

O Corpo


Catarina sabia que não seria fácil. Mas era gratificante poder contribuir para algo importante. Estava frio, muito frio, mesmo para aquela altura do ano. A pequena ilha era no Norte. Catarina ansiava por voltar a paragens mais amenas e rever as pessoas de quem tinha saudades.

Quando encontraram o corpo, nada parecia indicar que tivesse estado tanto tempo coberto por água, tal era o estado de conservação. Mas era o local mais provável para o encontrarem. O invólucro, que havia antes contido vida, estava agora inerte. Como se a vida tivesse continuado e o corpo ficado ali. Apresentava sinais de ter vivido naquela zona pela forma como tinha sido sepultado. Tinha crescido e vivido parte da sua existência em paragens mais amenas. As feições assim o indicavam.